A Organização das Nações Unidas lançou recentemente um relatório que fala sobre a imigração em 2014. O mapa que você vê aqui acima, mostra o fluxo migratório no último ano. Segundo as Nações Unidas, 60 milhões de pessoas vivem fora de seus países em função de conflitos: 14 milhões deixaram suas casas só em 2014.

O caso mais recente de imigração em massa diz respeito aos Sírios: 11,6 milhões de pessoas deixaram suas cidades, quase metade da população do país. A maioria dos imigrantes continua na Síria, mas 3,9 milhões já tinham deixado o país até o fim de 2014, segundo informa o The New York Times.

Grande parte se instala em países vizinhos, sendo o Egito aquele que mais recebeu cidadãos Sírios: 138 mil pessoas até dezembro do ano passado. O mapa a seguir mostra a concentração de imigrantes: quanto maior o círculo, maior o número de pessoas.

Mapa com a principal localização dos imigrantes Sírios
Mapa com as principais localizações dos imigrantes Sírios

Àqueles que passaram correndo pelas aulas de História, ouso lembrar-lhes que a imigração sempre fez parte da história da humanidade. O mapa a seguir, por exemplo, é uma representação do fluxo migratório no século 19 e mostra uma realidade invertida: quando os Europeus eram os que emigravam para países ao redor do mundo. Trata-se de um mapa publicado em 1862 por Charles Joseph Minard, com base nos dados de 1858. Naquele ano, 86.000 ingleses, 45.300 alemães, 20.000 franceses e 11.600 portugueses deixaram suas casas em busca de um novo lar.

MinardMigration
Mapa do fluxo migratório em 1858.

Fonte: Imagem 1 e Imagem 2: The New York Times; Imagem 3: Martin Grand Jean .

Anúncios